Mário Sérgio Fundo de Quintal Morreu

Morre Mário Sérgio, grande nome da música

No centenário do centenário, perdemos um dos maiores nomes da história do samba, das últimas décadas. Mário Sérgio faleceu nesta madrugada, o vocalista que esteve a frente do fundo de quintal por quase 20 anos [durante este período ficou fora por alguns anos, para seguir carreira solo, mas retornou].
O vocalista lutava há algum tempo contra um linfoma e não resistiu ao tratamento. Mário Sérgio, 57, deixou duas filhas e ainda não há informações sobre o velório e enterro, que deverá acontecer em SP.


Um pouco da história de Mário Sérgio

Mário Sérgio é paulista, filho de um cantor de rádio que chegou a cantar Hebe Camargo, dentre outros, mas que parou com a música por conta da mãe de Mário. Desde pequeno a música estava no sangue do vocalista que começou estudando violão, por aproximadamente 5 anos, e ouvia Jorge Ben, Cartola, Nelson Cavaquinho, Ismael...
Outros estilos também influenciaram na formação de Mário Sérgio, uma das bandas que o influenciaram foi Deep Purple.
Por volta dos 18 anos o cavaquinho passou a ser sua nova paixão e o instrumento que o acompanhou por tantos anos.


Mário Sérgio e o Fundo de Quintal


Em 1990, o Grupo Fundo de Quintal se preparava para sofrer mais uma mudança em sua formação original, a dupla de linha de frente, Arlindo Cruz e Sombrinha, começava a se preparar para seguirem carreira fora do grupo. O primeiro a sair foi sair do grupo foi Sombrinha e Mário Sérgio que já tinha amizade com os integrantes e morava perto da quadra do Cacique de Ramos na época, foi o mais cotado para assumir a vaga. Mário Sérgio já cantava o repertório de cor e salteado e decidiu assumir essa grande responsabilidade.
O primeiro show de Mário Sérgio em 25 de janeiro de 1990, na Quadra da Rosas de Ouro, em São Paulo. 

"Uma coisa eu tinha na cabeça, eu não posso deixar a qualidade cair" disse Mário Sérgio.

Mário seguiu por 18 anos a frente do FDQ e depois saiu para tentar fazer carreira solo. Felizmente retornou após um período, ocupando novamente o posto de vocalista e cavaquinista que vinha sendo ocupado por Décio Luiz e Flavinho Silvio.

Composições de Mário Sérgio

Além da qualidade vocal e sua batida sincopada, um dos símbolos dos partidos cantados pelo curto, como menina da colina, vem me dar um beijo, dentre outros, Mário Sérgio tinha outra habilidade excepcional: compor. Mário compôs músicas que serão eternamente cantadas nas rodas de samba, como:

  • Amor dos deuses
  • Fada
  • Brasil nagô
  • Nas ondas do Partido
  • Rio sem água
  • Menina da Colina
  • Sem rancor
  • Um lindo sonho
  • Canto pra velha guarda
  • Não tão menos semelhante 
  • Chega pra sambar
  • Frasco pequeno
  • dentre outras 

O dia 29 de março, será lembrado como um dia triste para o samba :(





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...